Produtos \ Soluções de armazenagem \

Estantes Dinâmicas

As estantes dinâmicas para a armazenagem de produtos em paletes são estruturas compactas que incorporam “caminhos” de rolos.

Sistema tradicional

É o sistema mais utilizado. As paletes introduzem-se pela parte mais elevada dos caminhos, e deslocam-se, devido à força da gravidade e a uma velocidade controlada, até à extremidade contrária, onde se encontra o corredor de descarga.

Os meios de elevação utilizados são variados: empilhadores de contrapeso, retrácteis, torre trilateral, etc.

 

Sistema Push-back

A carga e a descarga da mercadoria são efetuadas pelo mesmo corredor. A primeira palete é depositada na primeira posição disponível de cada corredor; com o empilhador introduz-se a segunda palete e é esta que empurra a primeira palete, ocupando a sua posição, e assim sucessivamente. Logicamente, a última palete a entrar é a primeira a sair (sistema LIFO).

SISTEMA TRADICIONAL

Utilização

A paletização dinâmica por força da gravidade é um sistema recomendado para as seguintes áreas de trabalho com produtos em paletes:
  • Armazéns de produtos de duração limitada.
  • Armazéns intermédios entre duas zonas de trabalho.
  • Zonas de expedição que requeiram uma grande agilidade na extração de paletes.
  • Armazéns de espera (pedidos preparados, canais para classificação em circuitos automáticos, etc.)

Este sistema é aplicável a qualquer sector da indústria ou da distribuição (alimentação, automação, indústria farmacêutica, química, etc.) devido às grandes vantagens que a sua versatilidade proporciona.

É prática corrente instalar um bloco de paletização dinâmico ao lado de estantes convencionais, reservado para aqueles produtos de maior consumo, ou com prazos de validade mais curtos.

  • Perfeita rotação dos produtos aplicando o sistema FIFO (primeira palete a entrar).
  • Máxima capacidade, por ser um sistema de armazenagem compacto.
  • Economia de tempo na extração das paletes: a fácil localização de qualquer produto reduz o tempo de manobra dos empilhadores, uma vez que as distâncias a percorrer são mínimas.
  • Eliminação de interferências de passagem: os corredores de carga são diferentes dos corredores de descarga, permitindo aos empilhadores depositar e retirar as paletes sem interrupções.
  • Excelente controlo do stock: em cada corredor de carga há uma só referência.
  • Fácil acesso devido à presença de todas as referências disponíveis num mesmo corredor.
  • Sistema seguro e fiável: os diferentes elementos que compõem o sistema foram desenhados para garantir uma manipulação simples, fiável e segura.
  • Rápida amortização: a economia de espaço, a redução dos tempos de manobra e a ausência quase total de manutenção, permitem a recuperação do investimento, na maior parte dos casos, num período de dois a três anos.
  • Adaptável aos requisitos dos clientes e às suas unidades de carga.
  • Rápida instalação.
  • Ao retirar a primeira palete, as restantes paletes avançam uma posição, pelo que sempre está disponível em primeiro lugar a palete mais antiga: esta característica torna este sistema o sistema ideal para a armazenagem de produtos de duração limitada.

Rolos

As características dos seus componentes garantem que as paletes deslizem suavemente sobre os mesmos. Os seus eixos possuem planos rebaixados que encaixam nas ranhuras dos carris. A sua separação e o seu diâmetro dependem das características das paletes e do peso das mesmas.

Tambores de travagem

Controlam a velocidade de deslocação das paletes, atuando simultaneamente sobre dois rolos contíguos. Estão suspensos por molas que garantem o contacto contínuo com os rolos e amortecem as acelerações que se possam produzir.

As paletes são manipuladas, de um modo geral, pelo seu lado mais estreito, deslocando-se pelo interior dos caminhos com os patins inferiores perpendiculares aos rolos. Este é o sistema mais eficaz e seguro. Logicamente, a qualidade e o bom estado das paletes são fundamentais para o correto funcionamento do sistema.

A separação entre os rolos pode variar, dependendo sobretudo do peso e das características das paletes. O mesmo ocorre com a distância entre os travões redutores de velocidade, geralmente tambores de travagem, que fazem com que as paletes se desloquem a uma velocidade controlada

Em caminhos com pouca profundidade, as paletes podem ser manipuladas pela sua parte mais larga, isto é, deslocam-se com os patins inferiores paralelos aos rolos. Também é muito importante a qualidade e o estado das paletes, embora para definir a separação entre os rolos se deva ter também em conta a largura dos patins inferiores, que nunca deverá ser inferior a 100 mm. Com esta solução, apenas se colocam travões para controlar a velocidade quando se armazenam mais de duas paletes em profundidade e dependendo da carga.

Orçamentos | Informações | Questões

+351 234 623 490